Adriana

CUBA – Um sonho de liberdade

Por Adriana Perassol.

 

4ª feira, antes da viagem (culto no instituto)

Ao orarmos por Cuba a direção de Deus foi para que uma mulher das que fossem á viagem se posicionasse no centro, representando Cuba, enquanto 7 mulheres a rodeariam para interceder. Durante a intercessão profética irmãs caíram pelo chão, outras tiveram dores de parto e visões. Houve uma visão sobre Cuba como uma criança com idade média entre 7 e 8 anos, no escuro, acuada. Essa criança de repente clamava por ajuda dizendo ao Brasil que esperou por tanto, suplicando por ajuda, para que façamos algo.

Foram liberadas palavras que falavam da influência de Jezabel sobre a nação, sobre o cuidado de Deus por Cuba e sobre sermos uma equipe que iria com o Senhor á sua frente para liberar pessoas para Deus. Também foi declarado o texto de Isaias 54 dizendo de uma nação que foi rejeitada e abandonada. Uma nação que o Senhor chama de volta com grande misericórdia, uma nação que é livre no Espírito e presa na carne. Houve uma profecia de que Deus faria o casamento entre Cuba e Brasil e proclamada a palavra “Pede-me e Eu te darei as nações por herança e toda Terra por sua possessão”. Enquanto isso, a irmã que estava representando Cuba cantava a canção “E a liberdade será a canção do meu coração” – declarando a canção da liberdade sobre Cuba. Após esse momento de intercessão, Ricardo ministrou sobre o encontro do Salvador com a voz profética.

“Olhai e vede e maravilhai-vos – Porque Deus nos leva de volta ao início de tudo, onde tudo começou – e fará maravilhas no meio de nós”. Foi a palavra que levamos conosco.

  • Em Havana, Cuba

Quando chegamos a Cuba, levávamos produtos de higiene pessoal e material de leitura para crianças. Ficamos detidos na imigração por 4 longas horas, debaixo de opressão maligna. Revistaram todas as nossas coisas, rasgaram mochilas, foi um período de intercessão intensa. No meio da bagagem do Ricardo foram colocadas por engano caixas do 1º cd do Clamor “um clamor por Cuba”. Graças ao Senhor a imigração não viu esses CDs. Caso vissem, seriamos deportados imediatamente. Na imigração nos tiraram alguns sabonetes e livretos infantis, pois diziam que não podíamos levar muitos, para não distribuirmos nas ruas. De acordo com relatos de outras pessoas, até mesmo de um senhor que trabalha no aeroporto, o tratamento que nos foi dado não é o tratamento de praxe. Sabíamos que se tratava de uma resistência maligna por causa do que Deus iria fazer naquele lugar.

Logo no início da viagem recebemos uma palavra sobre Ezequiel 37. Precisávamos profetizar vida sobre os irmãos. O Senhor mostrou que a esperança daqueles irmãos era como uma criança, um corpinho tão pequeno e frágil, coberto de chagas e feridas. Por várias vezes  ministramos  sobre irmãos: ESPERANÇA NA PALAVRA DE DEUS, ALEGRIA NO ESPÍRITO SANTO E ÂNIMO RENOVADO. Era necessário lembrar aos irmãos que a verdade é o que a Palavra de Deus diz e não o que nossos olhos estão vendo.

Nossa missão foi levar uma mensagem de esperança á nação. Não uma mensagem nossa, mas de Deus. Durante a estadia o Senhor nos direcionou que deveríamos voltar aos lugares onde outras equipes estiveram há anos atrás e declarar a palavra do Senhor, através dos textos que Ele nos dava. Durante o dia andávamos pela cidade nos pontos que o Senhor nos direcionava, declarando a queda do governo de Jezabel, declarando a palavra do Senhor, intercedendo. A noite íamos para os cultos ministrar sobre os irmãos. Foi maravilhoso o que vimos o Senhor fazer naquele lugar.

Em certo momento, o Senhor nos disse que estávamos na segunda parte da reconstrução dos muros. A palavra veio através do livro de Neemias, capítulo 2. Era necessário atenção, vigilância em todo o tempo, porque na segunda parte da reconstrução o diabo investe muito mais em ataques. Recebemos também a palavra que está no livro de Ageu capítulo 1 e capítulo 2:1-9. Deus chama seu povo a cuidar do que é Dele, não apenas de suas próprias casas. A visão foi de que Deus estava chamando o Brasil a voltar os olhos para Cuba, deixando de cuidar só de suas próprias coisas. Ao aceitar o chamado do Senhor, o próprio Deus nos diz: “Eu estarei convosco” e promete que a glória da segunda casa será maior que a da primeira. Um novo tempo em Cuba!

A igreja de Cuba foi chamada a assumir sua identidade em Deus, não se vendo como gafanhotos diante de um gigante, como os espias da terra prometida, mas se vendo como povo de Deus, como está escrito em IIPe2:9.

Em um momento de intercessão nas ruas, em frente aos palácios do governo, o Senhor entregou ao Ricardo a palavra de Salmos 2, que foi a primeira palavra dada sobre Cuba há 16 anos atrás. Ajoelhado, Ricardo ergueu a Bíblia e proclamou essa palavra enquanto orávamos. O Senhor nos mostrou que estava mesmo nos levando de volta ao início de tudo. Através de Gênesis 12 o Senhor nos mandou reerguer os altares, voltando aos lugares onde foram erguidos anteriormente, como fez Abraão. Voltamos a cada ponto, agora com outro posicionamento: o de declarar, proclamar altares ao Senhor.

O Senhor foi nos direcionando através de palavras dadas á todo o grupo: Isaías 55, Salmos 24, Isaías 42.

Isaías 32 – Em pouco tempo o Senhor estabelecerá coisas novas na nação. O Senhor está marcando o tempo – no máximo 2 anos.

Isaías 49:8-17 – O Senhor promete restaurar Cuba, devolvendo o que foi roubado do povo, trazendo de volta os filhos da terra, tirando do meio dela os opressores. O Senhor promete derrubar todas as muralhas e diz que não haverá mais fome e sede na nação. Deus diz que não se esqueceu do seu povo, assim como uma mãe não se esquece de um filho e que ainda que a mãe se esquecesse, Ele não se esqueceria, pois Cuba está gravada nas palmas das mãos Dele.

Em grupo de 7 pessoas, fizemos um ato profético onde oramos e rodeamos o ponto mais alto de Cuba, um memorial á revolução. Cada um deu uma volta adorando ao Senhor e declarando que o governo pertence ao nosso Deus, destronando os principados e potestades que governam e usam a vida das autoridades. O Senhor levou algumas pessoas do grupo a orar pedindo perdão pelo pecado da nação, perdoando os governantes e clamando por um novo governante que tenha o coração Dele. O Reino de Deus em Cuba através de um governante que ame o povo. Posteriormente o Senhor confirmou essa direção dando ao Ricardo e ao Marco a palavra de que levantaria um novo governante para a nação, um homem com o coração de Deus.

Em um início de tarde, durante um momento de adoração nas dependências da igreja metodista, o Senhor se moveu de forma sobrenatural. Estávamos compartilhando e orando e de repente entramos em adoração. Ficamos ali junto á um piano e algumas pessoas se achegaram. Entre elas o pastor da igreja. Nesse momento, começamos a profetizar sobre a vida dele e aquele homem foi tomado pelo Espírito de Deus. Enquanto ele estava ali prostrado o Senhor nos falou novamente sobre o encontro do Salvador com a voz profética, como havia falado antes de irmos para a viagem. Foi um mover tremendo e veio confirmando a visão que o Marco havia tido antes mesmo de saber se iria á viagem de Cuba.

Uma das situações mais marcantes foi o ato profético que fizemos na cidade Boca de Camarioca, a que está mais próxima de Miami. Houve uma ceia de reconciliação entre Estados Unidos e Cuba. Uma irmã cubana que é uma intercessora guerreira representou a nação e o Pr Eduardo que estava conosco, brasileiro com cidadania americana, que mora em Miami e cuida de irmãos cubanos lá, representou os Estados Unidos. Foi muito forte. Foi impressionante e maravilhoso. Houve um romper muito forte naquele lugar. A prova disso é que assim que voltamos, cerca de 10 á 15 dias depois, o primeiro navio em 50 anos saiu de Miami levando ajuda humanitária para Cuba e foi recebido em Havana. Para nós que estivemos lá e vimos a resistência viva, sabemos que foi um milagre do Senhor, noticiado no mundo todo.

No decorrer da viagem o Pai foi tratando conosco. Enquanto estávamos lá o Senhor deu as mesmas palavras á todos da equipe, em textos diferentes. Isso acontecia quando não estávamos juntos e ao nos juntarmos a direção havia sido a mesma. Algumas palavras que Ele colocou em nosso coração para a igreja foram: I Coríntios 13, Zacarias 4:6 – chamando do a igreja á uma caminhada de amor, perdão para guiar á nação nesse novo tempo.

Em Gálatas 5:13 – O Senhor disse que a liberdade a qual Ele está chamando o povo deve ser pautada pelo amor. É necessário preparar a igreja e a nação para essa liberdade. Precisa haver coração limpo, amor ao próximo, cuidado uns com os outros para que a igreja do Senhor possa influenciar a nação, sendo exemplo de vida e amor, evitando tragédias e derramamento de sangue e impactando os povos. Para isso, o Corpo de Cristo precisa estar unido em Cuba, sem levantar placas de denominações, opiniões próprias, mas defendendo a causa do Senhor, proclamando uma liberdade diferente, de pessoas que andam no Espírito e são guiadas por Ele, produzindo Seus frutos.

Voltamos de Cuba com direções e alvos. Fizemos um ato profético em conjunto Havana, Belo Horizonte e Key West, no mesmo horário declarando a liberdade de Cuba e o governo do Senhor. Dias depois já foi possível ver as notícias do navio que partiu de Miami para Havana e de que o presidente Raul Castro estava disposto a conversar com os Estados Unidos. Para nós que estivemos lá e vimos a resistência viva, sabemos que foi um milagre do Senhor, noticiado no mundo todo. Tudo isso não se tratou de coincidências e sim de respostas ás orações e proclamações da palavra de Deus sobre aquele lugar. Algumas coisas nossos olhos estão esperando para ver, mas sabemos que a mão do Senhor está estendida sobre aquele lugar.

One Comment

Page 1 of 1
  1. VIRLANDIA M. DA SILVA
    julho 11, 2013 at 3:21 pm ·

    DEUS é realmente maravilhoso.. Que os nossos corações estejam voltados a cada dia para ELE e para o clemor do seu coração…!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Contagem Regressiva_69